Consultoria Ambiental

VOLTAR AO ÍNDICE DE RECURSOS

No Canadá, o setor de consultoria ambiental tem muitas facetas. Eles variam de professores universitários que prestam consultoria em meio período a cientistas que trabalham para empresas de ciências ambientais. Os consultores também podem ser cientistas que trabalham para empresas de engenharia ambiental e empresas de consultoria jurídica, contábil e de gestão, até indivíduos com treinamento em ciências trabalhando para várias organizações não-governamentais (ONGs). Além disso, um grande número de indivíduos com treinamento em ciências ambientais e engenharia está sendo empregado em período integral por um número crescente de grandes corporações e agências governamentais em bases nacionais e provinciais. Essa ampla seção simplesmente reflete o fato de que o meio ambiente e a ciência subjacente estão se tornando fatores mais importantes nas decisões que as empresas e os governos devem tomar no dia-a-dia.

O emprego nessas áreas sofreu altos e baixos nos últimos anos, com reduções significativas de pessoal científico nos governos, no interesse de restrições fiscais. Por outro lado, as universidades canadenses sofrerão um forte aumento nas contratações devido principalmente ao grande número de aposentadorias que ocorrerão na próxima década. No futuro, a sociedade canadense será confrontada com questões ambientais cada vez mais importantes que devem ser respondidas para que o Canadá seja verdadeiramente competitivo como país no mercado global. Para que essas perguntas sejam respondidas adequadamente, deve haver um crescimento real no número de carreiras em ciências ambientais na próxima década e, especificamente, no segmento do setor de consultoria ambiental que pode realizar pesquisas aplicadas direcionadas.

Esse fato foi reconhecido nacionalmente e o governo federal implementou vários programas para incentivar o crescimento nesse setor da economia. Com relação à política tributária, a Agência Canadense de Alfândega e Receita possui um crédito fiscal de Pesquisa Científica e Desenvolvimento Experimental, pelo qual as empresas canadenses recebem créditos tributários de pesquisa por trabalhos qualificados realizados no Canadá. Além deste programa, o Conselho de Pesquisa em Ciências Naturais e Engenharia do Canadá financia um programa de bolsa de pós-doutorado industrial, no qual os bolsistas de pós-doutorado qualificados e as empresas patrocinadoras competem nacionalmente pelo apoio no financiamento de projetos de pesquisa específicos focados na transição da pesquisa universitária para o exterior. Indústria canadense. Essas políticas e programas não são direcionados estritamente ao setor de consultoria ambiental, mas muitas empresas nesse setor que estão realizando programas de pesquisa participam deles, e o conhecimento deles certamente pode ajudar no desembarque desse primeiro trabalho, tão importante.

Para os cientistas que iniciam suas carreiras no setor de consultoria ambiental, existem várias organizações que oferecem uma variedade de oportunidades de networking. Os indivíduos podem pertencer a várias organizações de base ampla, como a Sociedade Canadense de Biólogos Ambientais ou a organizações mais focadas na disciplina, como a American Fisheries Society. Muitas empresas de consultoria ambiental pertencem a organizações nacionais como a Associação Canadense da Indústria Ambiental e / ou seus capítulos provinciais. Todas essas organizações recebem ajuda voluntária, o que oferece oportunidades ilimitadas para o trabalho em rede entre colegas de um cientista. A associação por si só não é suficiente, no entanto. Os membros devem se envolver ativamente e isso pode levar de 1 a 3 dias por mês em tempo dedicado. O ponto principal aqui é que os membros encontrem algo em que estejam interessados ​​e se envolvam. O desenvolvimento de uma carreira de sucesso na indústria de consultoria ambiental no Canadá não é um trabalho - é mais um estilo de vida.

Os cientistas empregados no setor de consultoria ambiental do setor privado logo aprendem que a ciência é apenas uma faceta de suas descrições de funções. De igual importância são as habilidades de vendas e comunicação. Contratos para realizar ciência ambiental, ou mesmo estudos rotineiros de coleta de dados, não caem na mesa. Os projetos devem ser licitados competitivamente, com a "lista de licitantes" típica tendo entre cinco a 10 empresas e muitos outros licitantes participando de requisitos governamentais para os quais é feita menos pré-qualificação. Para ter sucesso, os lances devem ser responsivos, criativos, econômicos e comunicados ao cliente em potencial de maneira clara e concisa. Para os cientistas que entram nesse campo, geralmente há um estágio de aceleração de 1 a 2 anos, após o qual se espera que os novos funcionários sejam membros de pleno funcionamento de suas respectivas equipes de projeto, capazes de escrever propostas menores por conta própria e ajudar significativamente na maiores e mais complexos.

Tão importante quanto as habilidades externas de vendas dos indivíduos é a capacidade de "vender" a si mesmos internamente. Todo gerente de projeto exige indivíduos da equipe que possam se concentrar no trabalho em questão (e não se envolver em "tangentes interessantes", exceto no seu próprio tempo), concluir a tarefa no prazo e dentro do orçamento especificado (que é invariavelmente pequeno demais), e comunicar o trabalho que realizaram de maneira escrita e visual clara e concisa. Os cientistas ambientais que podem fazer isso bem terão grande demanda, tanto dentro da empresa pelos gerentes de projeto quanto fora da empresa, por uma ampla gama de clientes. Caso contrário, seria sensato começar a explorar outras oportunidades, pois a natureza competitiva da indústria logo as forçaria a sair. Normalmente, uma empresa saudável no setor de ciências ambientais terá um estoque de três meses de trabalho e, além disso, não saberá de onde vem o próximo emprego ou cheque de pagamento. Alguns tipos de personalidade prosperam nesse tipo de ambiente, enquanto outros acham desconcertante e desejam a "segurança" do emprego em uma instituição maior. No setor de consultoria ambiental, a segurança do emprego é do cientista e da equipe com a qual ele está trabalhando. Um cientista de sucesso no setor de consultoria ambiental obterá em média de duas a três ofertas de emprego não solicitadas por ano de clientes e concorrentes, e isso por si só proporciona um alto grau de segurança no emprego "interno".

Os empregadores que procuram cientistas nesta área estão procurando indivíduos com essas habilidades e aptidões. Ao abordar possíveis empregadores, os recém-formados em ciências ambientais devem garantir que as aptidões que possuem nessas áreas sejam adequadamente destacadas. A persistência também é um ativo importante, mas não a ponto de incomodar ao buscar uma oportunidade específica. Dentro de nossa empresa, muitas vezes não procuramos preencher uma posição específica, mas procuramos contratar indivíduos com um conjunto relevante de habilidades científicas e, tão importante quanto, os atributos pessoais necessários para florescer em uma carreira em consultoria ambiental.

No setor de consultoria em ciências ambientais, parece não haver nenhum "dia típico". Os dias podem estar altamente focados em cumprir o prazo inevitável do projeto ou proposta ou em lidar com qualquer número de pequenas crises que surjam como consequência de algum resultado experimental ou de campo inesperado, uma reunião pública ou regulatória sendo agendada ou o reconhecimento ou apenas a preocupação sobre onde o próximo projeto está vindo. Os projetos trabalhados podem ser locais ou em algum lugar longínquo do mundo, juntamente com todos os desafios que o trabalho em outro idioma e cultura traz. Há também a inevitável frustração que atormenta os cientistas, que a ciência não conduz as decisões da maneira que se pode esperar. Em muitos casos, a ciência fica atrás de políticas mais amplas ou de decisões financeiras, de percepção pública ou políticas de curto prazo. Do ponto de vista científico, muitas dessas realizações podem ser inicialmente frustrantes, mas com a experiência e uma apreciação da natureza multidisciplinar da ciência ambiental, aprende-se que este é um sistema social em que estamos trabalhando e que a ciência subjacente a muitas decisões é um importante, mas nem sempre o fator determinante na tomada da decisão final.

Uma carreira em consultoria ambiental nas próximas décadas oferecerá várias oportunidades de carreira empolgantes para aqueles indivíduos com formação, aptidão e temperamento adequados para prosperar no estilo de vida que a carreira oferece.

Biografia do autor


Ao concluir meu doutorado na Universidade de Waterloo, em Ontário, Canadá, no início da década de 1970, tive a sorte de ter um supervisor que deveria fazer um sabático na Austrália. Isso me deixou sob a supervisão de um pós-doutorado e com muita liberdade para perseguir uma série de interesses que eram tangentes ao principal objetivo de minha pesquisa. Enquanto minha pesquisa se concentrava no destino da matéria orgânica alóctone (principalmente folhas de árvores) em riachos, meus interesses tangenciais vagavam pelo laboratório de isótopos ao lado, onde aprendi a usar o trítio de precipitação de bombas como rastreador de águas subterrâneas e relações isotópicas 18O / 16O para rastrear sazonalmente a água derretida pela neve e o carbono orgânico que transporta pelas águas subterrâneas rasas, descarregando-se nos riachos. Por sua vez, isso levou a um trabalho conjunto com outros estudantes de graduação nos departamentos de engenharia civil e química (os precursores dos cursos de engenharia ambiental de hoje). Os estudantes de pós-graduação poderiam participar de cursos em outros departamentos sem taxas. Muitos de nós aproveitamos isso, participando de cursos de negócios, finanças, economia, hidrogeologia de contaminantes, estatística e design experimental, como uma ruptura com a "rotina" de nossos projetos de pesquisa. Foram tempos interessantes e emocionantes, onde parecia não ter fim para o aprendizado.

Enquanto estava na faculdade, encontrei tempo para explorar o mundo da consultoria, fazendo alguns pequenos contratos de linha de base ambiental para várias empresas de engenharia. Isso me deu um gostinho do setor de consultoria, colocou alguns dólares no meu jeans e forneceu um bom conteúdo para um currículo após a formatura.

Em retrospectiva, este acabou sendo um excelente treinamento para uma carreira no setor privado, na comunidade de consultoria em ciências ambientais. Tal carreira exige uma base científica profunda em uma determinada especialidade, bem como uma ampla gama de conhecimentos gerais, para que qualquer disciplina específica possa ser colocada em um contexto social e ambiental mais amplo. Ter essa ampla formação educacional, além de treinamento aprofundado em uma área específica, além de experiência em consultoria específica, me tornou mais valioso para futuros empregadores.