As cabras sabem como são seus amigos

As cabras sabem como são seus amigos

Por Rachael LallensackFeb. 14, 2017, 19:15

As cabras sabem quem são seus verdadeiros amigos. Um estudo publicado hoje na Royal Society Open Science mostra que os animais podem reconhecer como e como as outras cabras se parecem e se parecem, mas apenas aquelas com as quais estão mais próximas. Até o final da década de 1960, a suposição esmagadora era que apenas os humanos podiam acompanhar mentalmente como outras pessoas parecem, cheiram e soam - o que os cientistas chamam de reconhecimento cross-modal. Agora sabemos que muitos tipos diferentes de animais podem fazer isso como cavalos, leões, corvos, cães e certos primatas. Em vez de um laboratório, esses pesquisadores se instalaram no Buttercups Sanctuary for Goats, em Boughton Monchelsea, Reino Unido, para descobrir se as cabras tinham a capacidade de se reconhecer. Para fazer isso, eles primeiro registraram as chamadas de cabras individuais. Depois, montaram três currais em forma de triângulo no pasto do santuário. Equidistante entre as duas canetas na base do triângulo estava um alto-falante estéreo, camuflado para não distrair os participantes da cabra. Uma cabra de “observador” estava no topo do triângulo, e os dois cantos restantes estavam cheios do “companheiro de estábulo” do observador (eles compartilham uma barraca à noite) e um membro aleatório do rebanho. Em seguida, a equipe tocava a chamada do estábulo ou da cabra aleatória pelo alto-falante e o tempo que levava para o observador combinar a chamada com a cabra correta. Eles repetiram esse teste novamente, mas com duas cabras aleatórias. Os pesquisadores descobriram que a cabra observadora observava a cabra que correspondia à chamada rapidamente e por mais tempo, mas apenas no teste que incluía seu companheiro estável. Os resultados indicam que as cabras não são apenas capazes de reconhecimento cross-modal, mas também podem usar o raciocínio inferencial, ou seja, o processo de eliminação. Pense novamente no teste: talvez quando a cabra ouviu um chamado que sabia que não era seu amigo, inferiu que deveria ter sido o outro.